20 de jan de 2011

DL2011 - Guerras do Mundo Emerso



A Seita dos Assassinos – Licia Troisi

De volta ao Mundo Emerso, Licia Troisi agora descreve a história de Dubhe, uma jovem muito semelhante a nossa primeira heroína (Nihal), mas que não cresceu para ser uma heroína e sim uma ladra e assassina.

A história de Dubhe se passa 40 anos depois do final das Crônicas do Mundo Emerso. Fala-se com reverência de Senar e Nihal, que saíram do Mundo Emerso para as terras desconhecidas (possível local onde moram os elfos).


Dubhe é uma garota infeliz, que aos oito anos, em um acidente, mata um coleguinha. Sua vila então decide bani-la e sua família não a acompanha. Sozinha ela vaga pelo Mundo n entre cidades varridas pela guerra e recebe uma ajuda ou outra, mas ninguém realmente a adota.

Ela então conhece um assassino, ex-Guilda (a seita dos assassinos de Thenaar, um deus) que aos poucos vai ensinando a garota a sobreviver e a trabalhar com ele como mercenário. O Mestre, como ela o chama, vai se afeiçoando a Dubhe e ela a ele.

O passado de Dubhe e o presente vão sendo contados intercaladamente para o leitor entender como ela chega a situação atual

Enquanto isso, no Mundo Emerso, Dohor vai se tornando o novo Tirano e forças rebeldes, lideradas por Ido (aquele mesmo das crônicas) vão tentando novamente deixar livres os povos do Mundo Emerso. Mas Dohor tem um conluio com a Guilda e o seu líder Yeshol.

A Guilda é a chave para tudo o que acontece nesta história: a maldição que faz Dubhe tornar-se uma estudante da Guilda; Lonerin (um novo herói, da turma dos rebeldes e mago, assim como Senar) se infiltrando como postulante e conhecendo Dubhe e o grande segredo que a Guilda esconde para trazer o terror novamente ao Mundo Emerso.

Uma história de mesmo estilo e nível das Crônicas do Mundo Emerso, mas com um sinalzinho de semelhança que me incomodou no início: Dubhe-Nihal; Lonerin-Senar. Depois percebi que Dubhe é muito mais soturna e depressiva que Nihal e Lonerin é muito mais tapado que Senar (que não tinha nada de tapado).

As Duas Guerreiras

Nesta segunda parte da história de Dubhe, ela e Lonerim partem em busca de Senar (Nihal já morreu) para alertá-lo do perigo que o Mundo Emerso corre e para tentar quebrar a maldição imposta a Dubhe pela Guilda. Perseguindo-os, segue Rekla, a grande vilã da história, com dois comparsas figurantes.

Enquanto isto, Ido parte em busca do filho de Nihal e Senar (Tarik) que está escondido no Mundo Emerso, depois de brigar com seu pai e partir das terras desconhecidas para conhecer a terra da mãe.

Esta história é quase a história do Pinóquio!!!! Dubhe luta muito, sofre muito, apanha muito, bate muito e apanha de novo. Lonerin nem se fala. E o Ido?? Tadinho, sofre feito Pinóquio enquanto busca Tarik e descobre que a Guilda e Dohor chegaram antes, mas que existe um neto de Nihal e Senar (San). O garoto é a chave que a Guilda precisa para trazer Aster (o Tirano) de volta.

Terminei a história querendo mais, mas não foi lançado ainda no Brasil o terceiro e último livro das Guerras do Mundo Emerso.

Com estes eu completei 5 livros do Desafio Literário só em janeiro!!!

3 comentários:

lyani disse...

Medéia!
Adorei os livros que escolheu pro desafio e suas resenhas são ótimas, parabéns!!!
Bjão,
Ly

Vivi disse...

Medéia, arrasou, hein? Cinco livros em janeiro não é para qualquer um. Obrigada pela dedicação ao projeto. Dá gosto de ver! =D

Beijocas
Vivi

Larissa, Lara, Lalá, .... disse...

Eu estou muito curiosa para ler esta serie!!! As resenhas sao sempre entusiasmadores!!!!